sábado, 28 de novembro de 2015

# Diogo Piçarra # Entrevistas

Diogo Piçarra: « Acho que com uma boa base de fãs, um bom reportório e espetáculos inesquecíveis se consegue criar uma carreira sustentável.»


Diogo Miguel Ramires Piçarra é um jovem cantor natural de Faro que, aos 25 anos, está a viver o seu sonho no mundo da música.
Desde cedo, Diogo, deu os passos necessários para lutar pelo seu sonho através da participação em alguns programas televisivos mas, foi no ano 2012, que a sua vida mudou. A passagem pelo programa Ídolos, onde se sagrou vencedor, abriu-lhe muitas portas. Esse foi só o começo de uma carreira que tinha tudo para dar certo. Assim, aproveitou a London Music School –experiência concedida pela sua participação no programa- para aprender produção musical, piano e teoria musical.
Quando regressou a Portugal, o jovem artista trouxe consigo todo o seu talento, os números começaram a crescer e o sucesso a aumentar. No youtube já são mais de 77 mil subscritores e  mais de 11,9 milhões de visualizações nos seus vídeos. No VEVO, conta já com mais de 26.400 subscritores. No Facebook já ultrapassou a marca dos 149.000 seguidores sendo um dos artistas mais procurados pelo público português.
Nesta entrevista, Diogo fala-nos um pouco acerca da forma como gere todo este sucesso, do seu gosto pela música e dos seus projetos futuros.


O que te inspirou para o caminho da música?
A música entrou na minha vida de uma forma muito espontânea e natural. Em 2005 lembro-me de falar com os meus pais sobre o desejo de aprender um instrumento e, imediatamente, eles levaram-me a um vizinho ali perto que dava aulas de piano, bateria e guitarra. A partir daí, a música tomou conta da minha vida.

Consideras que o facto de teres sido vencedor do programa Ídolos te abriu muitas mais portas para conseguires realizar o teu sonho?
Admito que o Ídolos abriu-me uma pequena janela para alcançar aquilo que eu sempre quis: uma carreira e vida repleta de música. No entanto, fui eu quem teve de encontrar as chaves certas para abrir essas respectivas portas.

Espelho, o teu álbum de estreia mostra-nos a tua veia de compositor /autor. O que te inspirou a escrever as canções para este álbum? Que mensagem querias deixar a quem o ouvisse?
A partir do primeiro dia de aulas de guitarra comecei logo a compor e a escrever. Coisas boas, coisas más, o que interessa é que tinha descoberto um veículo para me expressar. O disco Espelho não é nada mais, nada menos, que o conjunto de canções escritas durante os últimos 3 anos durante os quais a minha vida deu imensas voltas, tanto emocional como profissionalmente.

Dois meses depois de ter sido lançado, o teu single Tu e Eu atingiu mais de 1 milhão de visualizações no youtube. Este mérito não é assim tão comum num cantor português num período de tempo tão curto. O que achas que levou as pessoas a gostarem tanto deste tema?
Nunca esperei que uma música como a Tu e Eu fosse chegar onde chegou. No entanto, passados alguns meses, percebo o que fez as pessoas gostarem da música. Por ser simples na sua composição, letra e instrumental, ou seja, mais facilmente chega ao coração.

O teu irmão foi uma ajuda preciosa para que este tema se tornasse um sucesso tão grande em Portugal. Ter o teu irmão a ajudar-te no álbum foi um incentivo para que te dedicasses ainda mais e o deixasses orgulhoso?
O meu irmão ajuda-me todos os dias. Somos uma equipa desde o primeiro dia em que decidimos começar a fazer vídeos de versões para o YouTube, e ainda hoje conto com ele como irmão, colega de trabalho e melhor amigo. E tê-lo ao meu lado é o melhor incentivo que podia ter pois, sem ele, acho que não estaria onde estou hoje.

Quando lançaste o single Verdadeiro, o single anterior –Tu e Eu- já tinha ultrapassado as 3 milhões de visualizações. Tinhas como objetivo atingir essa marca com este novo single ou consideraste que o single anterior era aquele que iria ficar mais “marcado” na memória das pessoas por ser o primeiro?
Na música não há regras e, por isso, nunca guardo expectativas em relação aos meus temas. Tal como disse, nunca acreditei muito na Tu e Eu e a Verdadeiro sempre foi uma das minhas músicas preferidas. Contudo, em conjunto com a editora, achámos que o primeiro single tinha de ser a ponte para o que eu tinha vindo a fazer até àquele momento: baladas e versões acústicas. E a verdade é que foi a escolha mais sensata e acertada. 

A verdade é que cada vez mais é difícil viver da música em Portugal. Como digeriste o facto de teres conseguido esgotar os concertos de apresentação em Lisboa e no Porto pouco tempo depois de o teu disco ter entrado diretamente para primeiro lugar no top de vendas?
É difícil mas não é impossível. Acho que com uma boa base de fãs, um bom reportório e espetáculos inesquecíveis se consegue criar uma carreira sustentável. No meu caso, não sei explicar como esgotei os primeiros concertos ou como tenho vindo a ter concertos quase sempre lotados. Talvez por curiosidade, por gostarem do que ouviram nas rádios, e também por não ser de todo desconhecido do grande público. Resta-me aproveitar as casas cheias e mostrar às pessoas que valeu a pena apostarem em mim e terem saído de casa para me ver e ouvir.

Como vês o panorama musical em Portugal?
O "problema" do nosso país é ser pequeno, o que também pode ser uma vantagem! Mas o facto da população ser tão pouco numerosa encarece as vendas de discos, que já são poucas, e os concertos nunca serão assim tantos como lá fora. Mas acredito que a música portuguesa, isto é, a cantada em português, está a ganhar imenso terreno nas rádios e nas prateleiras das lojas e, por isso, só consigo prever um futuro risonho para nós, artistas portugueses.


O teu sucesso tem sido estrondoso e o número de pessoas que te seguem aumenta todos os dias. O que pretendes trazer de novo para a música portuguesa, isto é, de que forma o Diogo Piçarra continuará marcado na música portuguesa daqui a 10 ou 15 anos?
Uma pergunta muito difícil que todos nós, artistas, respondemos da mesma maneira. É claro que queremos trazer algo de novo para a música portuguesa, seja pela musicalidade, seja pela interpretação ou letras. No meu caso, espero conseguir sempre surpreender e agradar pois tento superar-me a mim próprio e mais ninguém. Considero-me o meu próprio inimigo e por isso, tudo o que já fiz, tenho de fazer mais e melhor.

Que mensagem gostarias de deixar aos teus fãs que te têm acompanhado ao longo do teu percurso e que te têm deixado mensagens de apoio e carinho?
 Não podia deixar de agradecer a todas as pessoas que me têm acompanhado, mas acima de tudo, esperado! Demorei 3 anos a lançar este meu primeiro trabalho e ver que ninguém me abandonou e esperou carinhosa e atenciosamente é um acto de carinho sem igual. Por isso, tudo o que faço é por elas mesmo, e espero nunca as desiludir.



Terminada esta entrevista resta-me agradecer não só ao Diogo, mas a toda a equipa do Diogo pela disponibilidade e por toda a atenção que deram, não só a mim mas também ao jornal Miraonline -onde está entrevista será também publicada.
Foi um privilégio poder realizar esta entrevista e mostrar-vos um bocadinho mais acerca deste grande artista português.



19 comentários:

  1. Um exemplo! Adorei o post e seu blog! Seguindo aqui <3
    Bjss

    http://vidabeella.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Bacana a entrevista, não conhecia.
    Seguindo já, segue de volta?
    Tem post novo das tendências para o verão
    Te espero lá.
    Estilo.Quem tem?

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia, mas gostei da entrevista. Parabéns, linda.

    Beijinhos ♥
    http://lovingmypinkbubble.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Oi Cátia
    Gostei de saber mais sobre o Diogo Piçarra
    Big Beijos
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderEliminar
  5. Já não tenho palavras que façam justiça à genialidade deste rapaz! É incrível e merece o melhor, até porque trabalha constantemente para isso.
    Adorei a entrevista, claro *.*

    r: Muito, muito obrigada.
    Concordo contigo! Por mais que as pessoas sigam caminhos diferentes, não deixa de ser amor.
    Ainda não me imaginei a escrever um livro para crianças, mas quem sabe se isso não muda com o tempo :)
    É mesmo gratificante ler isso <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida! Concordo plenamente contigo!
      Muito obrigada :)

      Eliminar
  6. Não conhecia
    Muito obrigada pela visita volta sempre adorei
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia

    ResponderEliminar
  7. adorei! :D

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Querida Cátia!
    Deixaste-me mesmo sem palavras. Estou-te grato do fundo do coração por tudo! Sem dúvida que foste das melhores pessoas que encontrei pela blogosfera e tenho de te agradecer todo o apoio. Esta vai ser mais uma luta da qual vou sair vencedor. O pior já passou, agora é levantar a cabeça e seguir. Com o vosso apoio tudo é possível!

    Continuas a surpreender-me com as tuas entrevistas. Já tinha o Diogo em boa conta mas, depois disto, fiquei a gostar ainda mais dele. É tão humilde !!! Portugal precisa de mais gente assim :)

    NEW COOKING EXPERIENCE POST | Apple Pie Without Sugar
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  9. Ele têm um voz fantástica, adorei a entrevista.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Até logo, Diamond!

Obrigada pela visita!
Volta Sempre :)