quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Adeus 2015

quinta-feira, dezembro 31, 2015 4 Comments
O último dia do ano e são tantas as recordações. Umas boas, outras menos boas. Mas todas transmitem uma lição e, com todas elas, aprendi mais alguma coisa. 
Em 2015 fiz amigos para a vida, vivi momentos únicos e realizei alguns dos sonhos que tinha em lista de espera há algum tempo. Foi, sem dúvida, um dos melhores anos que já tive e, felizmente, as coisas boas sobrepõem-se às más. Todos os anos passamos por fases menos boas mas, pessoalmente, tenho a sorte de ser uma pessoa bastante otimista e tirar uma lição positiva de cada coisa negativa que me acontece. 
Por norma, no último dia do ano, imagens de tudo o que aconteceu ao longo destes 12 meses passam pela minha cabeça. Adoro recordar cada episódio que me marcou quer positivamente quer negativamente. É fantástico chegar ao fim do capítulo e perceber que, em apenas 12 meses, aconteceu tanta coisa. Mas é ainda mais interessante perceber as mudanças que ocorreram dentro de nós e o quanto crescemos. Em 2015 eu cresci. E cresci muito! Só quero que, em 2016, continue a crescer e que as coisas boas continuem a acontecer. Se não conseguir ser ainda mais feliz espero continuar com a felicidade que tenho dentro de mim agora, enquanto escrevo este post, porque já é o suficiente para me fazer lutar por tudo aquilo que desejo. 
Agora, está na hora de ir ajudar com o jantar, ir abraçar as pessoas que mais amo e, dentro de algumas horas, dar as boas vindas ao novo ano que se avizinha. Uma ótimo ano para vocês e que a vida vos sorria sempre! Que a felicidade e o amor sejam uma constante ao longo de 2016 e que consigam realizar, pelo menos parte, dos vossos sonhos. 

Divirtam-se e, acima de tudo, sejam felizes!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Turistando #3

quarta-feira, dezembro 30, 2015 27 Comments
Bom dia internautas!
Hoje venho mostrar-vos um dos meus sítios preferidos de sempre! A Ribeira, no Porto, é um dos locais para onde eu mais gosto de ir, não só por ser linda, mas porque me acalma imenso e me faz sentir super bem.

Fotografias- Cátia Barbosa

É sempre bom estar onde queremos, fazer o que gostamos e sermos felizes com as coisas mais pequenas. E esta é das coisas que me fazem mais feliz,


Quem vai ao Porto tem, obrigatoriamente, de ir visitar a Ribeira. É um local fantástico e é impossível não ficar apaixonado.



Se ainda não visitaram, por favor, visitem! Eu tenho a sorte de vir ao Porto algumas vezes durante o ano e não há ano em que não passe aqui, nem que seja apenas para sentir a brisa. Transmite imensa tranquilidade e o contacto com as outras pessoas é fantástico. Afinal, as pessoas do norte são mesmo as mais calorosas e afetuosas. 




E vocês, internautas, já estiveram na Ribeira?
O que acharam?


segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Dicas para combater o stress

segunda-feira, dezembro 28, 2015 10 Comments
Bom dia internautas!
Hoje trago-vos um post que a Patrícia Felizardo e a sua empresa, Zaask, se propuseram a fazer para aqui para o blog e, especialmente, para vocês! Espero que gostem e que visitem o trabalho dela.
Com a aproximação da época de exames, sabemos que todos os estudantes já estão a sentir um certo stress a chegar e, por esse motivo, vimos dar algumas dicas para o seu combate.


Hoje em dia, com a vida agitada que nós temos, é bastante normal ouvirmos falar em stress. Esta palavra anda nas bocas do mundo e não há quem não fale nisto.
Por isso, decidi trazer este assunto para aqui e dar-vos algumas dicas sobre como combater este mal que afeta cada vez mais pessoas, dos mais novos aos mais velhos, homens e mulheres. A verdade é que manter a nossa saúde mental é muito importante para todas as áreas da nossa vida.
O stress é a resposta do organismo a determinados estímulos que representam circunstâncias súbitas ou ameaçadoras. Assim, para se adaptar à nova situação, o corpo desencadeia reações que ativam a produção de hormonas, entre elas a adrenalina. A pessoa fica em "estado de alerta" e em condições de reagir. Uma certa dose de stress até pode ser benéfica para nos manter estimulados e motivados. Mas em demasia, pode ser altamente prejudicial.
Se não combatermos o stress o mais cedo possível, isso pode acabar por trazer consequências graves, tais como a depressão, alterações de humor e até problemas fisiológicos como taquicardia e problemas no sistema digestivo, para além das insónias, as enxaquecas ou a queda de cabelo.

Então, em primeiro lugar, evitem o stress desnecessário:

                         Imagens – Fonte: Pinterest

  • Aprendam a dizer não – não aceitem fazer mais do que aquilo que realmente conseguem fazer só porque não querem dizer que não a alguém
  •   Evitem as pessoas que vos causam stress – tentem estar com elas o menos tempo possível ou nenhum, se puderem
  •  Controlem o que vos rodeia – tv e internet, principalmente – esqueçam-se das intrigas do Facebook e do que andam a dizer no Twitter. E se algumas notícias vos provocam ansiedade, mudem de canal ou façam outras coisas. Se puderem, evitem também as filas de trânsito diárias e arranjem um caminho alternativo. Mesmo que façam mais quilómetros vai compensar e diminuir o stress.
  •  Evitem conversas com tópicos “quentes” – se já sabem que uma conversa sobre religião ou política vos vai criar stress, tentem ao máximo não falar sobre esses assuntos – muito menos em redes sociais.
  •  Organizem-se – façam listas de tarefas – uma diária, uma para a semana e outra com objetivos mensais. Mas façam algo realista. Nada de listas muitos extensas, que depois não conseguem cumprir, senão o efeito é aquele que não queremos, que é criar mais stress. Façam uma melhor gestão do tempo.
  •   Expressem os vossos sentimentos - se algo vos está a incomodar relativamente a alguém ou alguma coisa, o melhor é falarem. De uma forma educada, digam as vossas preocupações a quem tiverem de o dizer. É melhor do que reprimirem os sentimentos. Isso só vai causar preocupação e, por consequência, mais stress.


Melhorem a vossa atitude:


  • Pensem positivo. Se estão presos no trânsito, em vez de se irritarem, pensem no lado positivo e aproveitem para desfrutar o momento, ouvindo a vossa música ou rádio preferidas, por exemplo.
  •  Deixem de pensar tanto no perfeccionismo – não sejam tão exigentes convosco e estabeleçam padrões razoáveis para vocês e para os outros. Se não ficar “excelente” e em vez disso ficar “bom”, provavelmente não vai haver problema nenhum com isso.
  •    Aprendam a perdoar – o mundo não é perfeito, nem nós próprios somos. Deixem de parte a raiva e os ressentimentos e sigam em frente. Não vivam atormentados.



Relaxem:


A diversão e a descontração são uma parte importante da nossa vida.
  •        Façam exercício físico – ginásio, personal trainers ou caminhadas, tanto faz. Mas façam. Liberta a mente e deixa a boa disposição entrar.
  •    Convivam com a família e os amigos – combinem atividades, uma saída ou um jantar e divirtam-se.
  •     Ouçam música - ela tem poderes incríveis sobre as nossas emoções. Mas, obviamente, evitem música que vos deixe em baixo.
  •        Evitem o álcool, drogas e tabaco – o alívio é apenas temporário e os problemas que trazem ao nível da saúde são, muitas vezes, irreversíveis.
  •  Durmam o suficiente - a fadiga contribui para aumentar os níveis de stress, pois diminui a capacidade de concentração, levando a pensamentos irracionais e prejudicais ao equilíbrio da nossa vida. Sete a oito horas por noite é o normal para o corpo e a mente recuperarem.


Para muitas pessoas, o stress é a consequência da preocupação, ou seja, é quando sofremos por antecipação ao pensarmos naquilo que temos de fazer e que ainda não fizémos. A dica principal é bem simples: vivam o hoje, desprendam-se mais dos resultados e planeiem melhor as vossas atividades e afazeres, evitando tudo aquilo que vos provoca ansiedade, sempre que possível.



Gostaram das dicas internautas? 
Costumam seguir algumas delas ou vão começar a seguir?



domingo, 27 de dezembro de 2015

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Feliz Natal!

sexta-feira, dezembro 25, 2015 15 Comments
Hoje é dia 25 e, apesar de ontem já ter desejado votos de um Feliz Natal a tanta gente, decidi somente hoje fazê-lo aqui no blog. 
Desta forma, desejo a todos vocês um Feliz Natal, rodeado das pessoas que vocês mais amam e que mais vos amam. Porque acho que é o mais importante a não faltar na mesa: amor, Aproveitem bem este dia para matar saudades daqueles que, por adversidades da vida, não podem estar presentes durante o resto do ano e, acima de tudo, relembrem aqueles que começam a faltar na mesa sempre com alegria e muito, muito carinho.


Feliz Natal a todos!


quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Personalidade da Semana #11: Louis Tomlinson

quinta-feira, dezembro 24, 2015 4 Comments


Esta semana decidi dar o título de personalidade da semana ao Louis Tomlinson. Ok, confesso que o facto de ele completar hoje 24 anos também ajudou.
Confesso que sou uma completa fã, não só da sua banda, mas dele. Admiro imenso o seu bom humor e a forma como encara a vida. Afinal, qual é a mulher que não gosta de um homem que a faça rir até lhe doer a barriga? 



Louis William Tomlinson nasceu a 24 de dezembro de 1991. 
Tomlinson começou a sua carreira como ator no drama Fat Friends tendo tido outras participações secundárias em alguns musicais, fruto de ter sido estudante de teatro. Mas foi em 2010 que Louis chegou até nós de outra forma. Desta vez, no ramo da música, Tomlinson foi um dos membros fundadores da banda One Direction que ficou em terceiro lugar no programa X Factor, onde teve origem. Após ter ficado em terceiro lugar, o grupo assinou contrato com uma gravadora e daí até ao sucesso foi só um passinho. 



Confesso que adoro o Louis desde 2010. Sempre me cativou imenso a forma de ser dele e a forma como age perante os outros e a vida. 
É, sem dúvida, uma das "personalidades" que mais gosto atualmente.


Aproveito para vos desejar um ótimo Natal!
Muitas felicidades e muito amor para todos <3


quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Opinião: «Barefoot»

quarta-feira, dezembro 23, 2015 8 Comments

O amor é tudo. O amor acima de todas as coisas. O amor vence sempre. O amor é o amor e não tem uma única definição possível.
Nascido no seio de uma família rica, Jay Wheeler (Scott Speedman) cresceu com tudo nas mãos. No entanto, esta situação muda quando Jay se envolve no mundo do jogo, álcool e one night stands. Como as suas dívidas são bastante altas e ele não tem dinheiro para pagar, a única solução que encontra são os seus pais. Mas Jay sabe que eles nunca iriam colaborar com esta situação pois pensam que ele tem uma boa vida e um excelente emprego. Assim, Jay conta aos pais que tem namorada e um ótimo emprego e que levará a mulher para o casamento do irmão a fim de a apresentar à família. E é aí que o problema se instala. Como e onde é que ele vai arranjar uma namorada tão rapidamente?
Como Jay tinha sido preso e estava a fazer serviço comunitário num manicómio acaba por conhecer Daisy (Evan Rachel Wood), uma jovem com problemas psiquiátricos que passou toda a sua vida reclusa na sua própria casa. Ambos são bastante diferentes, vêm de mundos diferentes e não têm absolutamente nada em comum mas Jay decide ajudar Daisy a escapar do manicómio e, ao ver que ela não tem para onde ir, decide convencê-la a fingir que é a sua namorada e a ir conhecer os seus pais. A verdade é que a ingenuidade e o coração puro de Daisy acabam por conquistar todos à sua volta incluindo o próprio Jay que acaba por se apaixonar pela jovem. Mas, mais uma vez, a vida troca as voltas a Jay e os seus pais descobrem que tudo não passou de uma mentira e expulsam-no de casa e negam-lhe o dinheiro. Fugitivo à polícia e com a agravante de ter ajudado Daisy a escapar do manicómio, Jay acaba por ser preso e Daisy é levada de novo para o manicómio onde irá permanecer pela morte da sua mãe. Mas será que foi mesmo Daisy quem matou a mãe? Será que ambos se vão reencontrar? Ou irão ser separados pelos erros que cometeram no passado?
Sinceramente, eu nunca tinha pensado ver este filme porque sempre ouvi críticas bastante negativas mas, acabei por conluir que, opiniões são opiniões e eu adorei o que vi! Tudo bem que a história pode não fazer muito sentido para nós e para a realidade que estamos habituados a ver mas, se explorarmos bem cada elemento do enredo, percebemos que esta história prova que o amor está acima de todas as coisas. Uma doente psíquica pode apaixonar-se por um "playboy" e um homem que nunca amou pode mudar quando conhece a mulher da sua vida. O facto de esta ser uma história de amor improvável mostra que o amor é isso mesmo: improvável. O amor pode estar em qualquer lugar e pode aparecer a qualquer momento e o mais importante é nunca deixá-lo fugir. 
Amor é amor e nada no mundo é tão forte quanto ele.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

All I want for Christmas is...

segunda-feira, dezembro 21, 2015 10 Comments
Percebes que alguém é importante para ti quando queres a felicidade dessa pessoa acima de tudo. Quando a colocas no topo da lista das tuas prioridades e, acima de tudo, quando não pensas em mais nada o tempo inteiro.
Não é fácil sentir que gostamos de alguém mais do que gostamos de nós próprios ao ponto de ser capaz de dar a vida por essa pessoa ou simplesmente abdicar da tua felicidade em prol da dela. Mas é esse o verdadeiro sentido da nossa existência. Nascemos para lutarmos pela nossa felicidade, é verdade. Mas, e se a nossa felicidade estiver toda contida numa só pessoa? Se a nossa felicidade depender de alguém que não somos nós? É isso que quero até ao fim dos meus dias. Fazer da tua felicidade a minha, colocar-te no topo das minhas prioridades e sentir que esse foi o verdadeiro sentido da minha existência. Afinal, de que serve uma carreira fabulosa, uma casa com piscina e uma aparência brilhante se, no final do dia, aquele sorriso que tanto queres não te pertence? Às vezes a felicidade não está no que comprámos mas naquilo que nunca conseguimos comprar. Aliás, atrevo-me a dizer que a felicidade está somente naquilo que o dinheiro não compra. Às vezes o sorriso da pessoa que mais amamos no mundo é o suficiente para nos fazer a pessoa mais feliz de sempre. Eu sinto-me a pessoa mais feliz do mundo pelo simples facto de ter olhado para ti. Nem toda a gente teve essa sorte. Talvez porque ninguém te olha como devia olhar. Sim, porque tu és muito mais do que aquilo que os outros pensam. Tens aquilo que mais ninguém tem e não consigo perceber como é que mais ninguém vê isso. 
Se é Natal, tu és o meu maior presente, a tua felicidade é o meu maior presente. Para além disso não preciso de mais nada, não quero mais nada e não vivo por mais nada. Um dia alguém me disse que não temos de nos desculpar por aquilo que escolhemos como prioridade e tu és a minha. E eu nunca me vou desculpar por isso. Porque não preciso. Porque não faz sentido. Porque tu és tudo. E por ti eu faço o que for preciso. Para te proteger eu travo as batalhas que forem precisas, desisto do que for preciso desistir e abdico do que tiver de abdicar. Porque a nossa felicidade nem sempre está no nosso futuro, às vezes está bem no nosso presente mas estamos tão ocupados a pensar no dinheiro que queremos ter na nossa bancária daqui a dez anos que a deixamos passar-nos à frente. E eu não quero isso. Não quero estar bem na vida daqui a dez anos e, mesmo assim, sentir um vazio que nunca poderá ser preenchido. Porque eu não quero deixar-te fugir mesmo antes de te ter agarrado. Porque tu és tudo e o resto é nada. Porque tu és a luz no meio da escuridão que o resto do mundo tenta atirar para cima de mim. Porque mesmo sem saberes conseguiste levantar-me quando eu já não tinha forças para sair do chão. 
Obrigado! Obrigado por me teres mostrado que a vida é muito mais do que aquilo que nós pensamos ser. Talvez não o consigas ensinar a mais ninguém, talvez ninguém perceba o quão tu consegues ser feliz com coisas tão básicas como o olhar pela janela e admirar o céu. Talvez ninguém te entenda. Mas eu entendo. Talvez porque somos feitos da mesma fibra. Talvez porque é mais aquilo que nos une do que aquilo que nos separa. Talvez porque tu apareceste para me fazer ver aquilo que eu teimava em apagar. Foste o maior presente de Natal que podia ter recebido, foste a pessoa mais encantadora que podia ter sido trazida até mim e nada nem ninguém vai tirar-me isso. Porque eu não vou deixar. Porque para chegarem até ti vão ter de passar por mim primeiro. Porque sim. Porque tudo. 
Feliz Natal a ti. Feliz Natal a nós. Feliz Natal àquilo que temos. Feliz Natal àquilo que não temos. E que o ano que aí vem te traga, de novo, até mim. Desta vez sem cobardias ou incertezas, sem medos ou reticências. Só certezas e firmeza. Apenas tu e eu. Apenas eu e tu. Apenas nós os dois.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Opinião: «No Strings Attached»

domingo, dezembro 20, 2015 8 Comments

No Strings Attached é uma comédia romântica protagonizada por Natalie Portman e Ashton Kutcher. 
Este filme conta-nos a história de Emma (Natalie Portman) e Adam (Ashton Kutcher), dois jovens que se conhecem num acampamento quando são adolescentes e que acabam por perder o contacto um com o outro. Mais tarde, Emma torna-se médica e Adam assistente de produção num programa televisivo. O facto de o pai de Adam começar a namorar com a sua ex-namorada fez com que ele se fosse abaixo e acabasse bêbedo no sofá de Emma. Desta forma, dá-se o reencontro entre ambos e, daí para a frente, eles decidem ser "amigos coloridos" e ter uma relação meramente sexual. Para que isto tivesse limites, combinaram entre ambos que, quando um deles se começasse a apaixonar pelo outro, a relação carnal entre eles teria um ponto final. E assim foi. Adam e Emma encontravam-se a qualquer hora e em qualquer sítio para ter relações mas acabaram por ser envolver de tal forma um com o outro que tiveram de tomar uma decisão importante para ambos... Qual terá sido essa decisão? Será que decidiram ficar juntos? Ou terão rompido de vez qualquer ligação? Não vou responder a esta pergunta porque penso que devem ver o filme para descobrirem a resposta.
Confesso que nunca tive grande interesse em ver este filme porque, apesar do Ashton Kutcher ser dos meus atores favoritos de sempre, sempre achei que seria mais uma comédia sem sentido nenhum. Mas não é, de todo. Desde o início do filme até ao final, o enredo segue uma linha que faz todo o sentido, há uma verdadeira história por trás deste filme que mexe com os sentimentos de quem já esteve realmente apaixonado ou de quem tem medo de se apaixonar por algum motivo. Às vezes nós não amamos porque temos demasiado medo de nos magoar e achamos que estar sozinhos é a melhor solução porque vamos evitar o sofrimento e qualquer dor. Mas nem sempre isso é real, Às vezes precisamos de correr riscos e aprender a deixar que alguém nos ame e este filme mostra isso, sem qualquer dúvida.
Posto isto, recomendo vivamente que vejam esta comédia romântica porque tenho a certeza que vos vai surpreender não só pela história mas também pelo fantástico trabalho destes atores.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Coimbra dos Amores

sexta-feira, dezembro 18, 2015 10 Comments
Acabou-se o primeiro semestre. Não posso deixar de sentir aquela melancolia saudável que significa felicidade por mais um dever cumprido. 
Sim, este foi, sem dúvida, o semestre mais cansativo de sempre. Acho que nunca me senti tão cansada na minha vida toda! Mas as dores que sinto pelo corpo aquecem-me o coração. São dores de cansaço é verdade, mas significam muito mais que isso. Significam o esforço, a dedicação e a vontade de a cada dia melhorar mais um bocadinho. Estes meses foram, provavelmente, os mais felizes que já tive quer a nível de estudos, quer a nível de amizade. Os laços que já tinha conseguiram aumentar ainda mais e nunca me custou tanto voltar para casa sabendo que, em Coimbra, ia deixar as melhores pessoas que alguma vez entraram na minha vida. Este semestre conheci pessoas fantásticas, que me ensinaram que há muito mais para além daquilo que vemos todos os dias. Tive, sem dúvida, os melhores professores e vivi experiências únicas que nunca mais vou esquecer, passe o tempo que passar. Este semestre tudo aconteceu. Ri, chorei até não poder mais, apanhei sustos de morte, pensei que não ia sobreviver a semanas e semanas de trabalho e... apaixonei-me. Coimbra tem estas coisas fantásticas. Coimbra surpreende-nos. Coimbra é capaz de tudo! Cada vez mais sinto que estou no lugar certo e que não quero por nada que isto que estou a viver acabe. 
Hoje, ao entrar no autocarro que me trouxe de volta a casa, não consegui conter as lágrimas. Eu consegui, Eu sobrevivi a tantas noites sem dormir, a frequências de um curso que não era o meu, consegui conciliar dois cursos, consegui correr de casa para a faculdade e da faculdade para casa em milésimos de segundo. Consegui terminar trabalhos quando só pensava "vou desistir e deixar isto para recurso", mas não, eu consegui bolas! Isto só prova que o amor é tudo, com amor tudo se faz, com amor cada pequeno grande esforço vale a pena.
E agora preparem-se porque, pelo menos até Fevereiro, vou voltar a estar mais ativa no blog! 

domingo, 13 de dezembro de 2015

sábado, 12 de dezembro de 2015

NTS: «Inspirei-me num sonho de um rapaz que queria ser músico, esse rapaz era eu.»

sábado, dezembro 12, 2015 9 Comments


NTS –diminuto de Não Tem Significado- é frequentemente chamado de “Rei do Improviso”, fruto do seu talento para as rimas.
Foi aos 14 anos que aprimorou o seu dom pelas rimas mas o que motivou a evolução na sua carreira foi o seu crescimento ao som dos Da Weasel. A sua “poesia violenta” permite-lhe abraçar causas sociais através das palavras.
Liberdade –o seu primeiro single- transporta-o para os grandes palcos e permite que, em 2008, nasça uma parceria com o seu produtor, Alpha. Daí para a frente foi sempre a subir.
NTS conta já com mais de 100.000 fãs no facebook, o que revela que este atingiu um grande significado no panorama musical português tendo já percorrido todo o país com o seu talento e a sua música.


Nesta entrevista, o jovem fala-nos um pouco da sua paixão pelas rimas assim como dos seus projetos para o futuro.


Que significado tem para ti seres considerado o “Rei do Improviso”?
Embora não goste de ser chamado de “rei do improviso”, tenho que admitir que sinto uma grande felicidade pelas pessoas gostarem dos meus improvisos. 

Como surgiu a tua paixão pelas rimas?
Ouvi e simplesmente me identifiquei com elas. Foi amor à primeira vista.

De que forma os Da Weasel foram uma inspiração para a tua carreira futura?
Eles, basicamente, foram os causadores disto tudo, foi o primeiro contacto que tive com o rap.

O que pretendes transmitir com a tua “poesia violenta”?
Tudo o que penso!

Liberdade foi o teu primeiro single. Em que te inspiraste para o escrever?
Inspirei-me num sonho de um rapaz que queria ser músico, esse rapaz era eu.

Em 2008 surgiram os teus primeiros EP’s e a parceria com o teu produtor. O que mudou na tua vida a partir desse momento?
Mudou praticamente tudo porque comecei a ter acesso a todos os meios necessários para fazer aquilo que mais gosto.

Como encaras o valor que Portugal dá a artistas como tu?
Qual valor? Quem é “Portugal”?

Tens mais de 100.000 fãs no facebook. O carinho por parte de quem te acompanha é o combustível necessário para que continues a fazer o que te faz feliz?
Claro que sim, “eu sou porque tu és”, sem dúvida que as pessoas que me apoiam dão outra dimensão àquilo que eu faço. De outra forma, seria um Picasso nunca antes descoberto.

O que podemos esperar do álbum NovosTempoS?
Com o NovosTempoS quero mostrar que não faço só improvisos e que também consigo escrever boas músicas.


Terminada esta entrevista resta-me agradecer ao NTS pela disponibilidade dispensada para responder às minhas questões.



quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

O melhor que a vida nos dá

quinta-feira, dezembro 10, 2015 4 Comments
O melhor que a vida nos dá... Esta frase pode suscitar em diferentes pessoas, diferentes perspetivas. Mas, para mim, não há nada melhor na vida do que os amigos.
Amigos são, sem dúvida, a melhor coisa que a vida nos pode trazer. Hoje senti isso mais que nunca. Há gestos tão simples que nos podem fazer tão felizes desde que sejam feitos pelas pessoas certas!
Confesso que quando me vi em Coimbra, no primeiro ano, me senti completamente perdida. Foram meses terríveis, sem saber muito bem o que fazer ou para onde me virar. Nunca pensei que um dia ia ficar tão dependente desta cidade no que toca a laços afetivos, A verdade é que foi em Coimbra que conheci as melhores pessoas de sempre, as que quero guardar até ao fim dos meus dias. Tenho a certeza que laços deste nunca se perdem por mais anos que passem e por mais afastadas que possamos estar. Há coisas que, simplesmente, ficam gravadas no nosso coração e aquilo que é puro é uma delas.
Orgulho-me por completo de poder dizer que tenho pessoas incríveis na minha vida, que me fazem querer continuar quando estou prestes a desistir e que me dão força para fazer coisas que nunca antes imaginei saber. Não há nada na vida que nos faça mais feliz do que as pessoas. São elas que nos fazem mais fortes, são elas que nos apoiam e nos fazem sorrir e, sem dúvida, são elas que nos constroem aos poucos.
Por isso, tenho de agradecer a essas pessoas que tantas lágrimas de felicidade já me fizeram derramar. Sou uma sortuda, a mais sortuda...

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

domingo, 6 de dezembro de 2015

Música da Semana #19

domingo, dezembro 06, 2015 9 Comments



Stitches, do Shawn Mendes, é a música que escolhi para vos trazer esta semana. 
Confesso que nunca fui muito fã do Shawn, aliás, nunca me interessei muito por querer ouvir/saber mais sobre ele. No entanto, não posso negar que esta música me viciou por completo! Adoro o ritmo, a energia, a voz e, acima de tudo, a letra! A letra que me diz tanto e com a qual me identifico tantas vezes. O vídeo está simplesmente fantástico e reforça de forma excelente tudo aquilo que a letra nos transmite. 
Se não ouviram oiçam e se não viram vejam porque esta é, sem dúvida, uma música linda e que me tocou de uma forma fenomenal ao longo das últimas semanas.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Personalidade da Semana #10: Lana Parrilla

quinta-feira, dezembro 03, 2015 9 Comments
A personalidade de que vos venho falar esta semana é, sem dúvida, das atrizes que mais admiro atualmente. Adoro o seu trabalho e o ser humano que demonstra ser fora das câmaras. Falo-vos de Lana Parrilla.


Lana Maria Parrilla é uma atriz de 38 anos bastante conhecida pelos seus papéis em diferentes séries.
Nascida em Nova Iorque, a atriz já passou por diversas séries sendo que, atualmente, interpreta o papel de "Regina" na série Once Upon a Time.




Confesso que não conhecia a Lana até este ano, quando comecei a ver a série por sugestão de uma amiga. A verdade é que, não só me apaixonei pela personagem, como por ela enquanto atriz. É excelente! 
Na série é, sem dúvida, a minha personagem favorita. Acho que representa um papel essencial e que mais nenhuma o faria tão bem como ela. Representa com elegância, com beleza e, acima de tudo, com paixão. E essa paixão transparece ao longo de cada episódio. 
A simpatia, a forma como age socialmente e a humildade que transparece são caraterísticas que eu admiro imenso na Lana e que fazem com que seja das atrizes que mais admiro.
Se não a conhecem, por favor, façam-no porque ela merece todo o valor que lhe podermos dar! Porque para além da enorme beleza exterior, ela demonstra a beleza que todo o ser humano deveria ter no seu interior.


E vocês, o que acham da Lana?

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Opinião: «We are your friends»

quarta-feira, dezembro 02, 2015 10 Comments

We are your friends ou Nós Somos Teus Amigos é um drama musical realizado por Max Joseph. Protagonizado por Zac Efron, Emily Ratajkowski e Wes Bently, o filme foi lançado em 28 de agosto de 2015. 
O enredo conta-nos a história de Cole (Zac Efron), um jovem DJ de vinte e três anos, que sonha tornar-se um produtor musical de renome. Este atua em festas e bares sempre na presença dos seus três melhores amigos. Mas só quando um DJ vetereno, James (Wes Bentley), se torna seu mentor, Cole consegue ganhar forças suficientes para fazer um bom trabalho e chegar mais perto do seu sonho. O único obstáculo que se coloca no caminho na relação de amizade entre Cole e James é a namorada de James, Sophie. Cole e Sophie envolvem-se fazendo com que a relação deste com o seu mentor sofra um corte que obriga Cole a tomar decisões bastante difíceis sobre o seu futuro. 
Honestamente, este filme não é -nem de perto- dos meus filmes favoritos. Gostei bastante da história e daquilo que ela transmite mas o desenvolvimento do filme e as imagens não me agradaram muito. Estava à espera de mais sendo o Zac o protagonista. Ele é, sem dúvida, dos meus atores favoritos e não perco um filme em que ele entre. Talvez este não me tenha maravilhado por não estar habituada a ver o Zac nestes registos. 
No entanto, devo admitir que todos os atores são exelentes e interpretaram super bem os seus papéis. E o final do filme foi fabuloso! Foram as cenas mais tocantes e emocionantes do enredo porque provam-nos que, se sonharmos e lutarmos pelos nossos sonhos, tudo é possível.
Apesar de este não ser dos filmes que mais me marcaram, aconselho que o vejam porque -mesmo não sendo genial- transmite muitas lições, mostra os problemas que se passam com os adolescentes atualmente e como todos podemos encontrar o nosso final feliz mesmo no meio da escuridão em que a nossa vida está envolvida.

Já viram o filme? O que acharam?

domingo, 29 de novembro de 2015

Música da Semana #18

domingo, novembro 29, 2015 12 Comments


Como já devem ter percebido, eu adoro a Sia. A verdade é que ao longo destes dias, a música Elastic Heart não parou de tocar no meu telemóvel. Adoro e estou completamente viciada!
Identifico-me bastante com esta letra talvez porque, tantas vezes, penso que tenho um coração elástico. Às vezes é complicado sentir os puxões mas a verdade é que ele continua aqui e enquanto temos coração sentimos, sofremos e aguentamos, até ao fim.

O que acham desta música?
Gostam da Sia?

sábado, 28 de novembro de 2015

Diogo Piçarra: « Acho que com uma boa base de fãs, um bom reportório e espetáculos inesquecíveis se consegue criar uma carreira sustentável.»

sábado, novembro 28, 2015 19 Comments

Diogo Miguel Ramires Piçarra é um jovem cantor natural de Faro que, aos 25 anos, está a viver o seu sonho no mundo da música.
Desde cedo, Diogo, deu os passos necessários para lutar pelo seu sonho através da participação em alguns programas televisivos mas, foi no ano 2012, que a sua vida mudou. A passagem pelo programa Ídolos, onde se sagrou vencedor, abriu-lhe muitas portas. Esse foi só o começo de uma carreira que tinha tudo para dar certo. Assim, aproveitou a London Music School –experiência concedida pela sua participação no programa- para aprender produção musical, piano e teoria musical.
Quando regressou a Portugal, o jovem artista trouxe consigo todo o seu talento, os números começaram a crescer e o sucesso a aumentar. No youtube já são mais de 77 mil subscritores e  mais de 11,9 milhões de visualizações nos seus vídeos. No VEVO, conta já com mais de 26.400 subscritores. No Facebook já ultrapassou a marca dos 149.000 seguidores sendo um dos artistas mais procurados pelo público português.
Nesta entrevista, Diogo fala-nos um pouco acerca da forma como gere todo este sucesso, do seu gosto pela música e dos seus projetos futuros.


O que te inspirou para o caminho da música?
A música entrou na minha vida de uma forma muito espontânea e natural. Em 2005 lembro-me de falar com os meus pais sobre o desejo de aprender um instrumento e, imediatamente, eles levaram-me a um vizinho ali perto que dava aulas de piano, bateria e guitarra. A partir daí, a música tomou conta da minha vida.

Consideras que o facto de teres sido vencedor do programa Ídolos te abriu muitas mais portas para conseguires realizar o teu sonho?
Admito que o Ídolos abriu-me uma pequena janela para alcançar aquilo que eu sempre quis: uma carreira e vida repleta de música. No entanto, fui eu quem teve de encontrar as chaves certas para abrir essas respectivas portas.

Espelho, o teu álbum de estreia mostra-nos a tua veia de compositor /autor. O que te inspirou a escrever as canções para este álbum? Que mensagem querias deixar a quem o ouvisse?
A partir do primeiro dia de aulas de guitarra comecei logo a compor e a escrever. Coisas boas, coisas más, o que interessa é que tinha descoberto um veículo para me expressar. O disco Espelho não é nada mais, nada menos, que o conjunto de canções escritas durante os últimos 3 anos durante os quais a minha vida deu imensas voltas, tanto emocional como profissionalmente.

Dois meses depois de ter sido lançado, o teu single Tu e Eu atingiu mais de 1 milhão de visualizações no youtube. Este mérito não é assim tão comum num cantor português num período de tempo tão curto. O que achas que levou as pessoas a gostarem tanto deste tema?
Nunca esperei que uma música como a Tu e Eu fosse chegar onde chegou. No entanto, passados alguns meses, percebo o que fez as pessoas gostarem da música. Por ser simples na sua composição, letra e instrumental, ou seja, mais facilmente chega ao coração.

O teu irmão foi uma ajuda preciosa para que este tema se tornasse um sucesso tão grande em Portugal. Ter o teu irmão a ajudar-te no álbum foi um incentivo para que te dedicasses ainda mais e o deixasses orgulhoso?
O meu irmão ajuda-me todos os dias. Somos uma equipa desde o primeiro dia em que decidimos começar a fazer vídeos de versões para o YouTube, e ainda hoje conto com ele como irmão, colega de trabalho e melhor amigo. E tê-lo ao meu lado é o melhor incentivo que podia ter pois, sem ele, acho que não estaria onde estou hoje.

Quando lançaste o single Verdadeiro, o single anterior –Tu e Eu- já tinha ultrapassado as 3 milhões de visualizações. Tinhas como objetivo atingir essa marca com este novo single ou consideraste que o single anterior era aquele que iria ficar mais “marcado” na memória das pessoas por ser o primeiro?
Na música não há regras e, por isso, nunca guardo expectativas em relação aos meus temas. Tal como disse, nunca acreditei muito na Tu e Eu e a Verdadeiro sempre foi uma das minhas músicas preferidas. Contudo, em conjunto com a editora, achámos que o primeiro single tinha de ser a ponte para o que eu tinha vindo a fazer até àquele momento: baladas e versões acústicas. E a verdade é que foi a escolha mais sensata e acertada. 

A verdade é que cada vez mais é difícil viver da música em Portugal. Como digeriste o facto de teres conseguido esgotar os concertos de apresentação em Lisboa e no Porto pouco tempo depois de o teu disco ter entrado diretamente para primeiro lugar no top de vendas?
É difícil mas não é impossível. Acho que com uma boa base de fãs, um bom reportório e espetáculos inesquecíveis se consegue criar uma carreira sustentável. No meu caso, não sei explicar como esgotei os primeiros concertos ou como tenho vindo a ter concertos quase sempre lotados. Talvez por curiosidade, por gostarem do que ouviram nas rádios, e também por não ser de todo desconhecido do grande público. Resta-me aproveitar as casas cheias e mostrar às pessoas que valeu a pena apostarem em mim e terem saído de casa para me ver e ouvir.

Como vês o panorama musical em Portugal?
O "problema" do nosso país é ser pequeno, o que também pode ser uma vantagem! Mas o facto da população ser tão pouco numerosa encarece as vendas de discos, que já são poucas, e os concertos nunca serão assim tantos como lá fora. Mas acredito que a música portuguesa, isto é, a cantada em português, está a ganhar imenso terreno nas rádios e nas prateleiras das lojas e, por isso, só consigo prever um futuro risonho para nós, artistas portugueses.


O teu sucesso tem sido estrondoso e o número de pessoas que te seguem aumenta todos os dias. O que pretendes trazer de novo para a música portuguesa, isto é, de que forma o Diogo Piçarra continuará marcado na música portuguesa daqui a 10 ou 15 anos?
Uma pergunta muito difícil que todos nós, artistas, respondemos da mesma maneira. É claro que queremos trazer algo de novo para a música portuguesa, seja pela musicalidade, seja pela interpretação ou letras. No meu caso, espero conseguir sempre surpreender e agradar pois tento superar-me a mim próprio e mais ninguém. Considero-me o meu próprio inimigo e por isso, tudo o que já fiz, tenho de fazer mais e melhor.

Que mensagem gostarias de deixar aos teus fãs que te têm acompanhado ao longo do teu percurso e que te têm deixado mensagens de apoio e carinho?
 Não podia deixar de agradecer a todas as pessoas que me têm acompanhado, mas acima de tudo, esperado! Demorei 3 anos a lançar este meu primeiro trabalho e ver que ninguém me abandonou e esperou carinhosa e atenciosamente é um acto de carinho sem igual. Por isso, tudo o que faço é por elas mesmo, e espero nunca as desiludir.



Terminada esta entrevista resta-me agradecer não só ao Diogo, mas a toda a equipa do Diogo pela disponibilidade e por toda a atenção que deram, não só a mim mas também ao jornal Miraonline -onde está entrevista será também publicada.
Foi um privilégio poder realizar esta entrevista e mostrar-vos um bocadinho mais acerca deste grande artista português.



sexta-feira, 27 de novembro de 2015

PIMC #2

sexta-feira, novembro 27, 2015 3 Comments
Olá internautas!
Hoje trago-vos a segunda peça que eu e a Joana Veríssimo realizámos no âmbito da nossa colaboração com o PIMC. 
Desta vez, eu e a minha colega de equipa, fomos entrevistar um grupo de alunos que está a desenvolver um website que permite localizar empresas de impressão 3D em Coimbra. Curiosos? Acedam à peça aqui.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

«As gerações e os métodos para o sucesso»

quarta-feira, novembro 25, 2015 3 Comments
O meu próximo artigo para o Repórter Sombra sai já amanhã! No entanto, quero mostrá-lo aqui no blog, em primeira mão, para que sejam os primeiros a lê-lo. 
O tema desta semana prende-se com o facto de haver diferenças no trabalho derivadas da idade de cada trabalhador. A questão que se coloca é: haverá uma idade para o sucesso?

«Há empresas que optam por ter só jovens a trabalhar enquanto que outras preferem pessoas mais velhas, mas qual será a melhor opção? Aliás, haverá uma só opção? Talvez a resposta passe por unir ambos.
Um facto é que, por vezes, gera-se um conflito de gerações no ambiente de trabalho exatamente por esta distinção entre funcionários jovens e funcionários séniores. Este problema seria facilmente resolvido se todos se preocupassem em unir as suas diferenças e alcançar o sucesso através delas. O sucesso vem do inesperado. Algo que sempre teve sucesso não vai ter a mesma importância que algo que surgiu inesperadamente e de forma bastante positiva. Assim, se as diferenças entre júniores e séniores se unissem, haveria muito mais força para alcançar o sucesso exatamente porque é o diferente que cativa e produz mais resultados.
A dinâmica atual dos negócios reúne diferentes gerações, mas, para que elas funcionem em conjunto, é necessário tirar o máximo proveito das qualidades de cada uma. Porque não ouvir a sabedoria dos mais velhos e as ideias dos mais jovens? Os mais velhos têm a experiência, a sabedoria, a vivência da vida e os mais jovens têm as ideias, a modernidade, o atual, a energia.. Tudo isto unido não daria mais resultado? Certamente que sim. A melhor forma de lidar com os conflitos no trabalho é saber entender as diferenças, sendo que, para isso, é necessário que jovens e séniores se vão conhecendo e estabelecendo relações laborais. O Coaching é uma exelente ajuda para esta harmonia, porque os incentiva a trabalhar em equipa e a produzirem resultados conjuntos para determinada empresa.
Certamente é isso o mais importante: o convívio, as relações desenvolvidas no trabalho e a capacidade de trabalho em equipa. Uma equipa bem preparada alcança mais facilmente o sucesso do que uma equipa em que as quebras se sobrepõem às uniões. A união entre estas duas gerações é o ideal, porque acaba por permitir um prolongamento do passado para o presente aliando a experiência dos séniores às ideias e inovações dos mais jovens.»
Amanhã o artigo vai estar disponível no site para que o possam reler e partilhar!
Qual a vossa opinião sobre o tema internautas?

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Turistando #2

segunda-feira, novembro 23, 2015 21 Comments
Olá internautas!
Antes de mais quero pedir-vos desculpa pela minha ausência na última semana mas tem sido tanto mas tanto trabalho que não tive tempo nenhum para vir aqui. Se vos disser que, ao mesmo tempo, estive a trabalhar para vocês acreditam? Preparem-se porque vem aí uma nova reportagem para o projeto PIMC, um novo artigo para o Repórter Sombra e uma nova entrevista!
Hoje, o post é inteiramente dedicado a um passeio que eu e uma amiga fizemos há duas semanas. Estamos em Coimbra há, consideravelmente, um ano e meio e nunca tínhamos ido visitar a Quinta das Lágrimas. Um crime, não é? A verdade é que um dia acordámos e dissemos "é hoje!" e lá fomos nós e devo dizer-vos que tenciono voltar lá o mais brevemente possível!

Como devem saber, a Quinta das Lágrimas localiza-se em Coimbra, mais precisamente, em Santa Clara. A entrada só por si já é fantástica!



Mas é nos jardins que estão acumuladas memórias que já surgem desde o século XIV. Nas árvores, por exemplo, é bem visível a história que está por detrás desta quinta.







A história conta-nos a paixão de D.Pedro por Inês de Castro. Esta paixão está marcada na Fonte dos Amores, designação que lhe foi atribuída por ter presenciado o amor de ambos.



A outra fonte da quinta foi denominada de "Fonte das Lágrimas", afirmando-se que esta nasceu fruto das lágrimas vertidas por Inês de Castro ao ser assassinada a mando de D.Afonso  IV de Portugal. O sangue de Inês terá ficado preso àquelas rochas até hoje, motivo pelo qual esta fonte é tão visitada e admirada.






É impossível visitar esta quinta sem sentir a história, ela entra em ti de uma forma arrebatadora e é uma sensação fantástica, Adorei, pretendo lá voltar e recomendo a todos que visitem este lugar maravilhoso!


Fotografias: Cátia Barbosa













Até logo, Diamond!

Obrigada pela visita!
Volta Sempre :)