quarta-feira, 6 de julho de 2016

# António Raminhos # As Marias

Opinião: «António Raminhos Apresenta as Marias»


Tive o privilégio de poder ver esta "terapia", como diz o Raminhos, e mudou a forma como o vejo em relação à forma como "expõe" as suas filhas.
Confesso que durante muito tempo não concordei com o facto do Raminhos fazer vídeos para o youtube sobre e com as suas filhas. Achava errado elas serem expostas ao terrível mundo da internet desde tão novas sendo que quando crescessem podiam não concordar com essa exposição. A verdade é que quando somos crianças tudo é giro e estar em vídeos é algo fantástico mas quando crescemos mudamos muitas vezes de opinião e eu pensava que "as Marias" podiam, mais tarde, discordar da exposição de que foram alvo na infância. Mas, apesar de ainda pensar desta forma, mudei de opinião quanto à forma como esta exposição deve ser vista.
Após ter visto "António Raminhos apresenta as Marias" percebi que talvez as Marias demorem a perceber o intuito dos vídeos, mas que quando o perceberem vão sentir um orgulho enorme no pai. O que está em causa não é, de modo algum, a exposição mas sim o amor. O amor incondicional que um pai sente pelas suas filhas. A forma como o Raminhos terminou o espetáculo deixou-me completamente em lágrimas, Ele disse exatamente o que uma filha adora ouvir e sentir por parte de um pai e sei que quando as Marias o ouvirem vão sentir algo incrível porque o amor é isso. Eu também sou filha e só eu sei o amor incondicional que sinto pelo meu pai. Cresci a ouvir dizer que os filhos têm mais ligação às mães e as filhas aos pais. No meu caso, este mito aplica-se. Apesar de amar a minha mãe sempre tive algo que transcende o limite do amor com o meu pai. É a pessoa que mais amo na vida e aquela por quem nutro um amor maior. E como filha apaixonada pelo seu pai, sei bem o que é uma relação forte entre pai e filha. E revejo a relação que sempre tive com o meu pai na relação que o Raminhos tem com as suas Marias. O meu pai sempre foi um pai presente mas também havia dias em que eu o queria em casa mas ele tinha de trabalhar e isso deixava-me triste. Para uma criança, chegar a casa à tarde depois de um dia de escola e ver que o seu pai tinha de trabalhar à noite é algo que a deixa triste. Quando crescemos sabemos o quão é difícil sustentar uma família e o quão é importante trabalhar seja a que horas for. Mas quando somos crianças só queremos os nossos pais ao pé de nós e ver que o meu pai tinha, muitas vezes, de trabalhar exatamente quando eu estava livre e podia estar com ele deixava-me triste. Sempre que ele ia trabalhar à noite eu ficava acordada -contra a vontade da minha mãe- até ele chegar para lhe dar um  beijinho de boa noite e saber que ele estava bem. Isto para dizer que, provavelmente, é isso que as Marias sentem quando o pai passa noites fora de casa porque o trabalho assim o exige. E a forma que o Raminhos encontrou de estar presente foi gravar estes vídeos para que um dia elas vejam que, apesar das suas ausências, ele acompanhou todos os momentos das suas vidas. E nada deixará uma filha mais contente do que ter memórias documentadas.
A verdade é que as memórias são o melhor que guardamos da vida mas poder vê-las à nossa frente é sempre melhor do que só recordá-las e o que o Raminhos está a fazer é deixar às Marias um património que as lembrará do quão a sua família foi feliz. Quando elas tiverem as suas vidas longe de casa e sentirem saudades vão poder assistir àqueles que foram os momentos de amor e cumplicidade delas com o seu pai. Porque ele fez de tudo para que elas tivessem provas materiais para se recordarem daquilo que as suas memórias apagarem ao longo dos anos. E isso é um ato de amor, Não é ganhar dinheiro à custa das filhas como oiço dizer. É mostrar amor. É documentar e mostrar ao mundo o amor que um pai sente e que não pode ser substituído. E, nesse aspeto, o Raminhos está de parabéns! Acho que o que mais falta neste mundo é mostrar amor. Porque todos dizemos que amamos mas poucos são aqueles que o mostram.

5 comentários:

  1. Eu adoro mesmo os vídeos dele com as filhas. Porque, além de serem muito engraçados, mostra mesmo o amor que ele sente por elas e quanto ele tenta participar na vida delas.

    ResponderEliminar
  2. Gostei imenso do artigo querida! Gostaria imenso que passasses no meu blog e lesses o primeiro de muitos novos artigos diferentes e dinâmicos. Beijinhos :)

    http://10metrosdouniverso.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Até logo, Diamond!

Obrigada pela visita!
Volta Sempre :)