sábado, 10 de junho de 2017

# Bruna Guerreiro # Entrevistas

Bruna Guerreiro: «Falta-me conseguir consolidar a minha carreira e que pessoas de todo mundo conheçam o meu nome e o meu trabalho.»

Nasceu em Setúbal e começou a cantar aos 5 anos. Desde então, e até à data presente, já ganhou oito concursos infantojuvenis da canção por todo o país.
Em 2012, gravou o seu primeiro CD que contou com a colaboração de Luís Jardim. E, no mesmo ano, foi-lhe atribuído o Prémio Jovem Talento pelas mãos da Presidente da Câmara Municipal de Setúbal.
O seu gosto pela música em geral começou cedo, mas só em 2013 teve a sua primeira experiência com o Fado, chegando a ser acompanhada por alguns músicos de Amália Rodrigues. Em 2014, é a vez do The Voice Kids. O programa da RTP que afirma ser “das melhores recordações da minha vida”, permitiu-lhe chegar à final e trabalhar com a mentora, Daniela Mercury.

Bruna Guerreiro é a entrevistada de hoje. 



Festival Pequena Estrela, Festival Chafariz de Ouro, Concurso Nacional Lisboa e o Fado, entre outros... Como te sentes sendo tão jovem e tendo já conquistado tantos prémios?
Sinto-me muito orgulhosa por já ter ganho inúmeros prémios, é uma forma de reconhecimento do meu trabalho e talento.

Venceste cerca de oito festivais. Houve algum que tivesse um sabor especial para ti?
Todos são importantes porque todos marcam a minha vida e sei que são memórias que eu nunca vou esquecer, vão estar guardadas no meu coração. Mas, talvez os que tiveram um sabor especial, sejam o Festival da Pequena Estrela, em Gouveia, porque tive a oportunidade de cantar com uma orquestra ao vivo e o Festival Crystal Star, na Roménia, porque conheci uma nova cultura e crianças de vários países .

Quando gravaste o teu primeiro CD tiveste a oportunidade de trabalhar com o Luís Jardim. Como foi essa experiência?
Trabalhar com o senhor Luís Jardim foi um enorme prazer. Ele é um senhor magnífico e muito exigente. Foi muito bom ter trabalhado com ele, aprendi bastante.



E a experiência de seres acompanhada por alguns dos músicos de Amália Rodrigues?
Foi uma experiência incrível que eu não consigo descrever. É um sonho tornado realidade e é um orgulho puder dizer que cantei acompanhada pelos músicos da Diva Amália Rodrigues.

Só em 2013 tiveste a tua primeira experiência no Fado. Descobriste este gosto mais tarde ou ele sempre esteve dentro de ti mas só mais tarde o puseste em prática?
Eu acho que o Fado sempre esteve dentro de mim, eu adoro cantar fado.

Como foi chegar à final do The Voice Kids Portugal?
Chegar à final do The Voice Kids foi um novo desafio que eu adorei mesmo muito. Neste programa, eu aprendi muito, como a interação com as câmaras. Fiz novas amizades, trabalhei com a minha grande mentora e amiga, Daniela Mercury, mas o mais importante é que me diverti. Os bastidores eram super animados, chegávamos cedo e saíamos de lá muito tarde, mas mesmo assim tínhamos energia suficiente para repetir a mesmo rotina no dia seguinte. O The Voice é das melhores recordações da minha vida.

Que conselhos te deu a Daniela Mercury que guardas até hoje?
Os conselhos que a minha mentora me deu e que eu guardo até hoje são a interação com o público e nunca desistir dos meus sonhos e do que me faz feliz.

O que é que te falta conquistar para teres o mundo a teus pés?
Falta-me conseguir consolidar a minha carreira e que pessoas de todo mundo conheçam o meu nome e o meu trabalho.



Terminada esta entrevista, resta-me agradecer à Bruna por toda a sua disponibilidade e atenção. 


3 comentários:

Até logo, Diamond!

Obrigada pela visita!
Volta Sempre :)