segunda-feira, 4 de abril de 2016

# Filmes # Louder Than Words

Opinião «Louder Than Words»


Louder Than Words é um drama de 2013 dirigido por Anthony Fabian e com David Duchovny, Hope Davis e Adelaide Kane no elenco principal.

Estava há séculos à espera para ver este filme mas a verdade é que a maior parte das opiniões que lia/ouvia eram super negativas e decidi não arriscar. No entanto, algo me fez mudar de ideias: o facto de narrar uma história verídica. Não resisto a um filme que nos conte algo que aconteceu realmente e, normalmente, não me desiludo porque mesmo que o filme seja mau, interesso-me mais pela mensagem que ele transmite.
Louder Than Words conta-nos a história de um casal que, após a morte inesperada da sua filha mais nova, decide construir um hospital infantil onde todas as famílias são bem-vindas. Maria é a mais nova de quatro irmãos sendo que os restantes são trigémeos. Ela refere-se a si mesma como sendo a "cola" que une aquela família porque, tendo a família tantos problemas, ela mantém-na sempre unida e faz de tudo para que todos sejam felizes. Mas tudo isto muda quando, de repente, Maria morre. E digo de repente porque ninguém estava à espera. Num momento ela estava cá e noutro já não estava. Devido à mordida de um morcego negro, Maria contrai raiva e, dez dias após estar no hospital, os médicos acabam por desligar as máquinas por não haver qualquer sinal vital por parte da jovem. E é a partir daqui que o rumo desta família muda. Afinal, quando o pilar deixa de segurar é normal as coisas caírem, não é? A mãe de Maria sofre mas preocupa-se imenso com o bem-estar da família, dos trigémeos e tudo o resto. Mas, por outro lado, há uma quebra na relação dela com o marido já que ele sofre em silêncio. Só chora quando está sozinho, nunca vai visitar os trigémeos na universidade e ignora a dor da sua mulher em função da sua, ou seja, mergulha num estado de solidão e sofrimento absoluto pois perdeu a pessoa que mais amava no mundo e não sabia como lidar com isso. Mas, após uma discussão com a sua esposa, ele percebe que o pilar da família ainda é capaz de a segurar porque o facto de ela já não estar presente em vida não faz com que ela não esteja, de facto, ali a uni-los. Desta forma, e numa noite em que não conseguiu controlar as saudades da filha, foi ao seu quarto e decidiu ler o seu diário. Numa das páginas, Maria referiu que numa aula a professora pediu para cada aluno escrever os seus desejos e ela achou estranho não ter pedido nada para si; em contrapartida, pediu que todas as crianças do mundo fossem protegidas e pudessem viver uma vida longa e feliz. Esse era o seu sonho. 
Empenhado em realizar o sonho da sua filha, o seu pai consegue arranjar ali algo onde se agarrar, um pouco de esperança. Decide, desta forma, construir um hospital para ajudar crianças que, tal como Maria, estejam gravemente doentes e precisem de cuidados que um hospital dito "normal" não consiga fornecer por inúmeros motivos. A obra parecia inalcançável mas conseguiu. Este desejo de construir um hospital como forma de homenagear Maria fez com que a família voltasse a unir-se. Estavam de novo juntos, felizes e com mais esperança do que algum dia tiveram.O Hospital surgiu e, como é óbvio, o nome da jovem tinha de estar nele. O "Hospital de Crianças Maria Fareri", concluído em 2004, recebe milhares de crianças por ano e tem diferentes sessões de terapia com música, teatro e muitas atividades que trazem um pouco de alegria às crianças doentes. Os quartos estão equipados de forma a que os pais possam passar as noites ao lado dos seus filhos e as paredes do hospital são cheias de cor e alegria. 
Amei o filme. Amei o sentimento que causou em mim e amei ainda mais a força destes pais que, ao perderem a sua filha, não desistiram e lhe prestaram esta homenagem tão bonita! Esta história transmite mesmo uma lição de vida daquelas que até custam a acreditar. É fantástica a forma como uma família tão feliz pode ver-se numa situação destas e mover mundos e fundos para retirar o melhor de uma tragédia destas. Penso que, quando perdemos alguém, temos dificuldade em transformar isso em alguma coisa. Limitamo-nos a sofrer e seguir em frente sem fazer mais nada. Mas perder alguém e transformar isso numa coisa que pode vir a ajudar outras pessoas e a fazer alguém feliz é fantástico! A morte de Maria trouxe dor aos seus pais mas alegria a tantas outras crianças que viram nascer um hospital onde lhes seria possibilitado sonhar e ter esperança. E isso é, sem dúvida, uma lição para todos nós.

9 comentários:

  1. Tenho de ver :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Confesso que nunca tinha ouvido falar.

    ResponderEliminar
  3. O filme parece mesmo bonito, fiquei curiosa Cátia! Obrigada por seguires, já estou a seguir o teu cantinho! Um beijinho <3
    THE PINK ELEPHANT SHOE | FACEBOOK | INSTAGRAM |

    ResponderEliminar
  4. Sabes perfeitamente que não tens de agradecer, meu anjo. Sempre aqui :D
    Completamente. Se há coisa que merece partilhas é, sem dúvida, aquela marca pelo ato e iniciativa solidários que tem! :D

    Não conhecia, como sempre :P

    NEW TREND ALERT POST | Comes Out with Pajama, Girls
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  5. Nunca tinha ouvido falar...


    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Fiquei tão curiosa! Adoro este género de filmes, especialmente quando se tratam de história verídicas
    Kisses,
    Messy Hair, Don't Care

    ResponderEliminar

Até logo, Diamond!

Obrigada pela visita!
Volta Sempre :)