sábado, 20 de fevereiro de 2016

# Entrevistas # Igor Guimarães

Igor Guimarães: «A humildade é algo que faz parte de mim, nunca me esqueci de onde vim e de quem esteve comigo no início.»

Igor Guimarães é um jovem apaixonado pelo mundo da moda e da música. Aos 19 anos, orgulha-se de já ter um percurso que nunca pensou que poderia ter. Os trabalhos na área da moda já lhe abriram algumas portas assim como o facto de ser DJ, que já lhe permitiu tocar fora de Portugal.

Nesta entrevista, Igor fala-nos um pouco de si, das suas paixões e dos seus projetos futuros.

Fotografia- Jorge Alminhas

Quando é que te apercebeste do teu gosto pelo mundo da moda?
O meu gosto pela moda começou aos 13 anos. Comecei a querer ser diferente, a vestir-me de maneira diferente, a usar e a criar o meu próprio estilo de roupa e achava isso magnífico. Seres diferente de todos os outros não só na personalidade, mas na maneira como te vestes, como te preparas. Desde cedo era exigente com tudo, no cabelo na roupa... Tinha de estar tudo perfeito. Depois surgiu um convite para uma sessão fotográfica, aos meus 15 anos, com o fotografo Hugo Tiago. Eu aceitei e partir daí comecei a perceber que fotografar era algo que me deixava muito feliz, era algo que me completava! O resultado da sessão foi muito bom! Tive um excelente feedback e comecei a fazer mais sessões, entretanto, também surgiram convites para desfiles, e fui percebendo que me sentia bem no mundo da Moda. Aquele nervosismo antes dos desfiles, aquele “stress” no backstage é algo indiscritível.

O que sentiste quando passaste no casting da La Mode Agence?
O casting da La Mode foi em Famalicão. Foi uma brincadeira em que eu disse “porque não? Vou tentar”. E assim foi. Enviei o mail, passei na primeira fase. Depois, na segunda fase, tínhamos que nos deslocar à La Mode, em Famalicão. Compareci, passei em ambos os castings e fui um dos selecionados para fazer parte da Agência.

Na biografia da tua página de DJ referes que queres ser sempre visto como tu próprio. Como te descreves?
Descrevo-me como sendo uma pessoa lutadora, principalmente. Lutar, ter fé em Deus e dedicar-me a 100% a todos os projetos em que me envolvo. Sempre que me insiro em algum projeto ou uma data numa discoteca, tem de ser tudo perfeito. Tem de ser a melhor noite, tento sempre dar o meu máximo em tudo! O mundo da música e da moda são muito competitivos, se eu cruzasse os braços a todos os obstáculos que já me apareceram, certamente já teria desistido e não estaria aqui a fazer a entrevista contigo. Sou uma pessoa muito sonhadora e ambiciosa. Sou muito religioso e acho que Deus está presente em tudo na nossa vida. Sou uma pessoa sensível já que certos e determinados assuntos tocam-me imenso. Não suporto violência a animais. Sou totalmente contra a violência doméstica, acho isso desumano. Sou uma pessoa muito romântica. Acho que o amor é algo que nos faz viver. Sou amigo do meu amigo. A humildade é algo que faz parte de mim, nunca me esqueci de onde vim e de quem esteve comigo no início. E é isso o Igor. É uma pessoa que trabalha, que tenta sempre marcar pela diferença, que tenta ser diferente dos outros.

Em 2011 ganhaste um concurso de Djing. O que é que isso contribuiu para chegares onde estás hoje?
Em 2011 ganhei um concurso de Djing em que o prémio foi uma data num Sábado na Discoteca Boss, em Santa Marinha do Zêzere. Foi uma brincadeira em que enviei um set, onde havia 5 júris e eu fui um dos selecionados. A partir daí percebi que também no meu “Eu“, a música fazia parte de mim. E depois dessa data começaram a surgir mais datas, e até ao dia de hoje, graças a Deus, tenho muitas datas e trabalho.

De que forma é que tocar na Bélgica te marcou?
A data na Bélgica foi o culminar de anos de trabalho! Ter uma data internacional é um dos sonhos de qualquer Disc Jockey. Foi a 25 de Abril. Foi uma enorme felicidade saber que o meu trabalho e esforço estava a passar além fronteiras! Foi uma noite excelente. Mal chegámos ao hotel já tínhamos pessoas à minha espera para tirarem fotos. Sentir aquele carinho noutro país, saber que as pessoas de lá também me acompanhavam mesmo com milhares de quilómetros a separarem-nos, é algo incrível. Marcou-me, principalmente, a maneira como me receberam.

Fotografia- Rita Menezes

E aparecer na Revista  Nacional de Noivos? Aparecer na mesma revista que uma atriz tão reconhecida como a Rita Pereira deve ter tido uma importância enorme para ti.
Aparecer na Revista Nacional da Moda Noivos também fui uma cereja no topo do bolo! Foi algo que eu nem quis acreditar. Estava em casa e recebi um telefonema em que me informaram que seria uma das fotos selecionadas para a revista. Fui logo ao Quiosque comprar e foi uma felicidade imensa! Aparecer numa revista nacional de moda, acho que é também um dos objectivos de todos modelos. Senti-me muito realizado. E quando vi a capa e os outros modelos integrantes da revista,  - a Rita Pereira, o Rúben Rua, os Irmãos Guedes-, e eu aparecer na mesma revista que estes ícones da moda nacional que eu idolatrava, ainda me deixou mais orgulhoso de mim próprio. Foi um Hype enorme, deu-me muita força! E atingires tudo isto sem sequer atingires os 18 anos, acho que é um feito muito bom.

De todos os artistas com os quais tiveste a oportunidade de te cruzar, qual aquele que te marcou mais e porquê?
Já estive com muitos artistas mas o que mais me marcou foi o Mastiksoul. Estive com ele no Duplex e foi incrível a energia que ele deu. É uma pessoa incrivelmente humilde e marcou-me porque já o vi algumas vezes e ele é um artista fiel ao seu estilo, fiel a si próprio. Luta também todos os dias para estar no topo, luta para ser diferente de todos os outros e, sem dúvida, é um exemplo para mim. Também os No Maka, mais no panorama do Afro, são grandes amigos, grandes dj’s/produtores, nunca me vou esquecer da força que eles me deram, da opinião tão positiva que me deram acerca do meu trabalho.

O fim de um relacionamento importante para ti contribuiu para que te sentisses desmotivado para continuares a lutar pelo teu sonho?
Essa pergunta Cátia... Nunca falei nem me expressei publicamente sobre esse acontecimento. Mas sim, é verdade. Acabei um relacionamento muito importante para mim, senti-me muito desmotivado, muito em baixo, perdi toda o auto-estima e força que tinha. Em primeiro lugar, era um pilar, uma base. Quando dizem que por trás de um grande homem está uma grande mulher, isso é muito mas muito verdade! Era alguém que me dava apoio, estava sempre lá pra dizer nem que fosse “ Igor, calma vai ficar tudo bem “, e quando trabalhamos muito com a pressão isso faz toda a diferença. É alguém que vai ter sempre um lugar no meu coração, é alguém a quem sempre irei desejar o melhor do mundo, além de tudo. Foi dificil recuperar toda aquela força. Sabes que achas que o teu “eu “ estava dividido em duas partes quando depositas toda a confiança em alguém e depois tudo acaba. Foi um momento dificil da minha vida. Pensei em desistir pois achava que nada valia a pena. Mas depois pensei em tudo o que conquistei e apoiei-me no carinho das pessoas que gostam de mim, que me mandam mensagens de carinho, da minha família, dos meus amigos e também dos meus irmãos, que são uma grande força para mim. E assim continuei a lutar pelo meu sonho sendo fiel a mim próprio.

O que te fez não desistir?
O que não me fez desistir foram, principalmente, as pessoas que gostam de mim, que perderam tempo, que já gastaram dinheiro em bilhetes para entrarem nas discotecas. As pessoas que me mandam mensagens, que partilham as minhas coisas. Os meus seguidores, sem dúvida, que não os queria desapontar. O carinho deles e o apoio mantém-me forte! E o meu sonho está intacto e ao longo dos dias vou concretizando-o! Teres uma base por detrás de ti que te suporte é, sem dúvida, metade do caminho para conseguires ter apoio e teres estabilidade principalmente. Sempre com os pés na terra, isso é muito importante!

Mais recentemente, foste selecionado para ser um dos modelos da marca FÉLIX. Como está a ser essa experiência?
Sim, é verdade. Está a ser uma experiência fantástica, identifico-me muito com ele, é uma pessoa com ideias modernas, ideias diferentes, ideias muito boas. Tem muita determinação, é esforçado e muito perfeccionista. Já fizemos dois vídeos e uma sessão para o website. Está a correr tudo muito bem, está a ser um privilégio enorme trabalhar com ele e com todos os outros modelos também. Vai ser uma marca que certamente irá ter muito sucesso, tenho plena confiança e trabalhamos todos em prol disso.

Para terminar, diz-nos o que esperas que o future te reserve. Quais são os teus planos daqui para a frente e onde te podemos encontrar?
Espero que o futuro me reserve felicidade, sorte, muito trabalho e não desapontar as pessoas que diariamente me apoiam.
Os meus planos daqui para a frente são, sem dúvida, percorrer ainda mais todas as discotecas/bares do nosso pais. Percorrer também outros países e também acabar o meu curso superior. Dedicar-me mais um pouco à produção musical, algumas novidades, depois de meses de trabalho, irão sair. E no mundo da moda fazer mais desfiles, sessões  e que tudo corra bem é o que eu desejo. E saúde e felicidade para as pessoas que me apoiam e para as pessoas de todo o mundo. Quanto a onde me encontrarem, estamos a planear o ano de 2016. Fiquem atentos, brevemente vão sair datas novas.

Fotografia- Fine Art Studio

Terminada esta entrevista resta-me agradecer ao Igor pela sua disponibilidade ao responder às questões. Se quiserem ficar a conhecer um pouco mais do seu trabalho e poder acompanhar todas as novidades, vou deixar aqui em baixo todos os links onde podem aceder para o encontrar.

8 comentários:

Até logo, Diamond!

Obrigada pela visita!
Volta Sempre :)